Pesquisa identifica razões para os baixos salários do setor de vestuário

Research identifies reasons for low garment sector wages

GENEBRA - As pressões competitivas, os baixos salários mínimos nacionais e a falta de cooperação dos fornecedores são três dos vários motivos identificados por novas pesquisas para manter os salários dos trabalhadores do setor de vestuário depreciados nas cadeias de suprimentos globais. Com o respaldo da OIT, pesquisadores entrevistaram 14 varejistas de vestuário e concluíram que há uma série de fatores institucionais e profundamente arraigados que dificultam o aumento de salários entre os trabalhadores de vestuário - mesmo que haja uma grande vontade de fazê-lo entre compradores e marcas.

Liderado por Mark Starmanns da BSD Consulting Suíça, a pesquisa identificou seis principais razões pelas quais os trabalhadores do setor de vestuário continuam depreciados - e provavelmente continuarão no futuro próximo. Em primeiro lugar, sugeriu a pesquisa, o pagamento dos salários dignos na cadeia de suprimentos não é “uma questão de alta prioridade” para marcas e varejistas. Diz o artigo: “As empresas forneceram três argumentos principais, do porquê pagar salários dignos é uma baixa prioridade para eles. Primeiro, o aumento dos salários fora do sistema salarial nacional não é uma solução abrangente. As empresas geralmente se opõem ao pagamento de salários mais altos em sua cadeia de suprimentos porque consideram isso uma solução isolada e não uma boa solução de longo prazo. Essas empresas argumentam que, em vez de aumentar os salários através da cadeia de valor, é necessária uma solução institucional a nível nacional.”
 
Este texto foi escrito por Brett Mathews e apareceu em 3.7.2017 no Ecotextile News. O texto resume de forma muito boa um projeto de pesquisa que a BSD Consulting realizou para a OIT. O texto completo foi reimpresso com permissão no blog GET CHANGED here.

Em suma, a pesquisa indica que muitas empresas não chegaram longe em integrar os salários dignos, mesmo devendo fazê-lo pela FWF (Fair Wear Foundation). No entanto, o projeto FAIR SHARE que a BSD Consulting realizou entre 2015 e 2017 com a Continental Clothing Ltd. mostra que as empresas que estão dispostas a implementar os salários dignos conseguem realmente fazê-lo. E o projeto FAIR SHARE mostrou que aumentar os salários dos trabalhadores em 50% nem sequer custa muito, apenas 7 centavos de euro por camiseta.

Insight sobre o projeto FAIR SHARE.